Bem-vindo ao STIPDAENIT   •   Fundado em 1985   •  
 
 
 
 

Notícias

STIPDAENIT PRESENTE NA ALERJ PELA DEFESA DA CEDAE PÚBLICA

08/11/2019

O STIPDAENIT se faz presente na Alerj, na manhã desta sexta-feira (08/11), na Audiência Pública da Comissão Ambiental de Saneamento para defender a Cedae como empresa pública do Rio de janeiro e pressionar os deputados federais do estado para derrubar o PL 3261/2019, que entrega o setor de saneamento básico do brasil para os interesses privatistas. O evento foi convocado pela Comissão de Saneamento, presidida pelo Deputado Estadual Gustavo Schimidt, em conjunto com o Fórum de Desenvolvimento do Rio.

O novo marco regulatório tem uma relevância muito grande, mas está sendo discutido no sentido da privatização, o investimento tem que ter retorno, a qualidade do serviço aumenta o preço, e aí estamos diante de uma pesquisa de amostragem feita pelo IBGE, temos no brasil mais de 13 milhões de miseráveis absolutos e aí como fica o retorno do chamado investimento nessas localidades. Como alguém que não tem renda nenhuma vai pagar pelo investimento feito em saneamento? Não existe a possibilidade da privatização pois a água é vinculada a saúde, o investimento tem que ser exclusivamente público, e com isso a responsabilidade tem que ser dos governantes!”, afirmou o deputado Paulo Ramos, grande defensor da Cedae pública no Rio de Janeiro.

Entre as questões discutidas no encontro foram abordadas esteve o fim da tarifa mínima, cobrada atualmente, mesmo de quem tem consumo zero, os impactos negativos que uma possível privatização da Cedae irá refletir na população do Rio de Janeiro entre outros temas. O STIPDAENIT esteve representado pelo seu presidente Ary Girota e pela sua diretoria.

O Projeto de Lei 3261/2019 na verdade medida é um meio de facilitar a entrega do setor para a iniciativa privada. A medida traz riscos muito grandes para o setor de saneamento básico, principalmente às populações de baixa renda dos pequenos municípios, às áreas rurais e à periferia das grandes cidades. Nós do STIPDAENIT somos totalmente contrários a essa medida. Sabemos que um serviço tão fundamental para a população não pode ser visto como fonte de lucro e sim como garantia de qualidade de vida a quem o recebe.

Privatização do saneamento já se mostrou inadequada em muitos países

Segundo estudo citado pelo relator das Nações Unidas para água e saneamento, o brasileiro Leo Heller, nos últimos 15 anos houve ao menos 180 casos de reestatização do fornecimento de água e esgoto em 35 países, em cidades como Paris (França), Berlim (Alemanha), Buenos Aires (Argentina), Budapeste (Hungria), La Paz (Bolívia) e Maputo (Moçambique).

As quebras ou não renovações dos contratos ocorreram por falhas das empresas em atingir metas de universalização, além de problemas com transparência e dificuldade de monitoramento do serviço pelo setor público.

 

 

•  Veja outras notícias
 
 
Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgotos de Niterói
Rua São João, 392 - Centro - CEP 24020-040 - Niterói / RJ
Fone : (21) 2719-6240   /   E-mail: contato@stipdaenit.org.br