Bem-vindo ao STIPDAENIT   •   Fundado em 1985   •  
 
 
 
 

Notícias

PRESIDENTE DA CEDAE PRESTA ESCLARECIMENTOS EM AUDIÊNCIA PÚBLICA NA ALERJ

25/03/2019

Após realizar demissões de caráter duvidoso e totalmente arbitrárias na Cedae, o presidente Hélio Cabral compareceu à Alerj para prestar esclarecimentos aos deputados e demais presentes sobre essas medidas tomadas em audiência pública convocada pela comissão de saneamento ambiental, presidida pelo deputado Gustavo Schmidt (PSL). O STIPDAENIT esteve representado pelo presidente Sérgio Araújo e diversos membros da diretoria que compareceram no plenário da assembleia. 

Mais uma vez, mostrando que é uma pessoa totalmente voltada para interesses do capital, o dirigente afirmou que as demissões foram realizadas por conta dos “super salários”, como o próprio afirmou. Porém, os deputados e demais pessoas que tiveram a palavra mostraram a importância da memória técnica daqueles que perderam seus cargos recentemente, e por muitas vezes Hélio Cabral se esquivou das perguntas com respostas vazias e argumentos fracos. Ele afirmou também que muitas ações trabalhistas vêm sangrando financeiramente a Cedae ao longo dos últimos anos.

“A soma dos empregados demitidos chegava a quase 100 milhões de reais. Meu compromisso não é com quem recebe grandes salários, mas sim com a população. Isso me preocupa mais do que a demissão de quem recebia grandes salários. Nós (Cedae) hoje temos profissionais altamente qualificados, estes são os mesmo que estão trabalhando lá. Não haverá nenhuma descontinuidade dos projetos que estão em andamento.  As pessoas que estão a frente dele estão mais motivadas. A empresa continuará prosseguindo seus projetos e vamos investir muito mais em saneamento”, afirmou o presidente.

Os deputados que tiveram a palavra bateram na mesma tecla: a importância da Cedae como empresa pública para a população do Estado do Rio de Janeiro. Todos afirmaram que é de extrema importância a manutenção da companhia como uma empresa pública, e muitos disseram que essas ações deixam no ar dúvidas sobre o futuro da Cedae sendo entregue de mão beijada para os interesses de privatização. 

“Nós queremos saber do presidente da Cedae o que de fato vai melhorar com essas demissões, que ao nosso ver é completamente equivocada. A Cedae é uma empresa superavitária, e existem outras formas de você recuperar os 100 milhões que o Hélio Cabral afirmou estar economizando. Eu vou fazer questão de, no final do dia, ligar para o Governador para que ele possa reconsiderar esse ‘pacote da maldade’ que está sendo realizado na Cedae”, afirmou o presidente da Comissão de Saneamento Ambiental da Alerj, o Deputado Gustavo Schmidt.

Os parlamentares também salientaram a falta de respeito que foi a demissão dos 54 funcionários, muitos deles dedicaram mais de 40 anos de suas vidas à Cedae e fizeram da empresa a melhor no ramo de infraestrutura do Brasil, sendo premiada pela Revista Exame em 2018.

“Essa audiência pública foi um sucesso, tivemos uma grande participação de funcionários da Cedae. A Comissão Ambiental de Saneamento cumpriu o seu papel. Na verdade os 54 funcionários demitidos são as ‘pernas’ da companhia. A partir do momento que você demite pessoas de conhecimento técnico tão importante você dá partida para um mecanismo de privatização da empresa, e isso não pode acontecer”, afirmou a Deputada Lucinha.

Hélio Cabral faz afirmações vazias e sem objetivo

Por muitas vezes, o senhor Hélio Cabral falava de funcionários que ganhavam a quantia de 60 mil reais ou mais de salário, mas não citava nomes nem cargos que estes supostos funcionários ocupavam dentro da companhia. Uma denúncia tão grave quanto esta apontada pelo mandatário não pode ser apenas jogada, e sim apurada, fato que pelo apresentado da parte do presidente não foi feito.

Um dos momentos que mais emocionou os presentes foi a fala do ex-Diretor do interior, Heleno Silva. Ele falou de toda sua experiência como trabalhador da Cedae e a “completa falta de respeito, covardia e sacanagem”, como ele afirmou, que a nova diretoria da empresa fez com ele e mais 53 trabalhadores que fizeram a Cedae como uma empresa pública forte. Por diversos momentos, Heleno foi aplaudido por todos os presentes na Audiência Pública.

“Estávamos preparados para um pano de demissão voluntária para encerrar nosso ciclo. Eu quero fazer um pedido, assim o deputado Luis Paulo realizou, que nos de um PDV para que podermos sair da empresa com dignidade. Muitas vezes entravamos em favelas com tiroteios rolando e mesmo assim não deixávamos de trabalhar. O que estou pedindo é dignidade na hora de ser demitido, alguns dos colegas que foram demitidos não tem. Eu peço ao governador, aos deputados, a diretoria da Cedae, que nos dê essa dignidade de poder sair com a cabeça erguida da empresa”, comentou Heleno.

No final da audiência pública, ficou acertado que os deputados não se deram por satisfeitos com as afirmações do senhor Hélio Cabral e que irão diretamente ao Governador Wilson Witzel para que essas demissões sejam revistas, pois os trabalhadores que perderam seu cargo são de extrema importância para os projetos da companhia que são fundamentais para melhorar a qualidade de vida da população do Estado do Rio de Janeiro.

 

•  Veja outras notícias
 
 
Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgotos de Niterói
Rua São João, 392 - Centro - CEP 24020-040 - Niterói / RJ
Fone : (21) 2719-6240   /   E-mail: contato@stipdaenit.org.br