Bem-vindo ao STIPDAENIT   •   Fundado em 1985   •  
 
 
 
 

Notícias

ASSEMBLEIA DISCUTE POSICIONAMENTO DA BASE NAS NEGOCIAÇÕES DO ACT CEDAE

17/06/2014

Ontem à noite (dia 16), na quadra da AFTAE, os trabalhadores da CEDAE representados pelo STIPDAENIT participaram de assembleia geral extraordinária.A exemplo da assembleia unificada realizada na semana passada, realizada em frente ao edifício-sede da CEDAE, foi rejeitada a última proposta apresentada pela empresa. Além disso, foi deliberado pelos trabalhadores presentes a elaboração de uma nova proposta a ser encaminhada à companhia que viabilize avanços na negociação da isonomia para os novos concursados. Fizeram parte da mesa diretora o presidente do STIPDAENIT, Francisco Carlos, o vice-presidente Sérgio Araújo, o conselheiro fiscal Marco Chabudé, como secretário da mesa e o advogado o sindicato, Flávio Guse.

Ao abrir a assembleia, o presidente Francisco Carlos tratou de esclarecer quaisquer dúvidas sobre a existência de um afastamento do STIPDAENIT dos outros sindicatos.

- Estamos reunidos hoje para seguirmos o estatuto. Não há racha nenhum com os outros sindicatos – garantiu o presidente STIPDAENIT.

O presidente falou também sobre o adiamento do ato em frente ao Palácio Guanabara, sugerido durante a última assembleia unificada e marcado para esta quarta-feira. Como o governador não estará no Rio de Janeiro durante o dia marcado para o ato, a mobilização foi suspensa.

Com a presença do advogado do STIPDAENIT, Flávio Guse, foram esclarecidas algumas dúvidas da categoria, como as exigências legais para a realização de greve. De acordo com o estatuto do STIPDAENIT, a greve só pode ser realizada após aprovada em assembleia e divulgada através de edital publicado em jornal de grande circulação com antecedência mínima de 72 horas.

- Todo esse procedimento tem que ser tomado com o cuidado para que o movimento não seja considerado abusivo pela Justiça. Muitas greves tem sido consideradas abusivas porque a Justiça considera que os sindicatos estão aproveitando a realização da Copa do Mundo – ressaltou Flávio Guse.

Durante a assembleia, os trabalhadores puderam fazer uso da palavra e expor aos demais companheiros e diretores presentes suas opiniões e sugestões. Um dos pontos mais enfatizados era a isonomia e a garantia de emprego, tópicos nos a CEDAE tem se recusado a atender os trabalhadores. A retirada da CEDAE foi acertada entre a empresa e os sindicatos para a realização do concurso de 2002 (quando a atual diretoria não fazia parte do sindicato).

- Nós não podemos, em prol de um direito, abrir mão de outro. Se foi retirada a isonomia, ela pode ser colocada outra vez. A isonomia é um direito constitucional: trabalho igual, remuneração igual. Em relação à garantia de emprego, não foram colocados os critérios que baseariam esse 1% de demissões possíveis. Então, você fica a mercê de interesses pessoais, como chefias que não gostam de você. Por não ser uma forma justa de demissão, temos que combater isso – destacou Leila dos Santos, recentemente eleita para o Conselho Fiscal da PRECE.

- A CEDAE está anunciando um lucro absurdo e investimentos nos quatro cantos do estado, mas nós sabemos que a situação atual de nós, trabalhadores da companhia, é bem precária. Nós estamos aqui brigando pelo todo da categoria e não pelo privilegio individual e precisamos nos lembrar sempre disso – destacou o companheiro Ary Girota.

- O único percentual que interessa é o 100%. Mesmo que ele (Wagner Victer) der 99.9%, o 0,1% faltante representa um número de trabalhadores que, se forem mandados embora, não vão lembrar de quem tem garantia de emprego. Todos dependemos de nossos salários – ressaltou o companheiro Carlos Rosa.

Na visão da diretoria do STIPDAENIT, a CEDAE não vai dar a isonomia de uma só vez. Dessa forma, será necessária a paciência dos trabalhadores para que esse assunto evolua progressivamente e seja abordado com mais cautela, para que não sejam perdidos os avanços conquistados e as negociações não retrocedam ainda mais.

- Estamos esticando a corda, mas temos que tomar cuidado para não esticar demais e ela não arrebentar. É importante avançarmos com cautela, sabendo a hora certa para fazer pressão ou não – frisou o presidente Francisco Carlos.

Francisco Carlos ainda falou de seu encontro, na tarde de ontem, com o governador Luiz Fernando Pezão, em Piabetá. O presidente apresentou as propostas da categoria e ouviu do governador que este já tinha o conhecimento delas. Ainda de acordo com Francisco Carlos, Pezão garantiu que, se reeleito, investirá na CEDAE de forma a fazê-la crescer como empresa pública. A reunião foi marcada com o apoio da deputada Graça Mattos e do companheiro Natan, funcionário da CEDAE em São Gonçalo, com a presença do diretor de comunicação do STIPDAENIT Ronie dos Santos.

Uma nova assembleia para discutir a evolução das negociações com a CEDAE e serem deliberadas novas propostas da categoria deve ser convocada nos próximos dias.

Clique no link para ver a galeria de fotos da assembleia: http://stipdaenit.org.br/galeria_ver.php?g=19

 

•  Veja outras notícias
 
 
Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgotos de Niterói
Rua São João, 392 - Centro - CEP 24020-040 - Niterói / RJ
Fone : (21) 2719-6240   /   E-mail: contato@stipdaenit.org.br